quarta-feira, Abril 25

Estratégia de gestão do HU de Dourados visa melhorar assistência

Como parte do plano “Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, que norteia projeto colaborativo apoiado pelo Ministério da Saúde e pelo IHI (Institute for Healthcare Improvement) e envolve 120 hospitais em todo o País, o HU (Hospital Universitário) da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) iniciou esta semana uma nova estratégia de gestão, em busca de ações para a redução em 50%, até dezembro de 2020, das infecções relacionadas à assistência à saúde nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para adultos, meta proposta pelo projeto.

Por meio de visitas aos locais de trabalho, os responsáveis pela gestão do hospital podem verificar as condições do setor, reconhecer a realidade cotidiana da linhas de frente da assistência e ouvir das equipes quais as dificuldades, opiniões, anseios e sugestões para que as eventuais barreiras possam ser superadas em busca de atingir os objetivos propostos, tendo em vista as necessidades dos pacientes.

A metodologia adotada é a de formular à equipe perguntas abertas, para que surjam respostas autênticas e para que o aprendizado contínuo possa ser estimulado. “Não se trata de algum tipo de auditoria ou fiscalização, mas sim de uma aproximação com a linha de frente, em busca de melhora permanente”, explica o enfermeiro Fuad Fayez Mahmoud, chefe da Unidade de Vigilância em Saúde e líder do projeto colaborativo no HU de Dourados. A proposta é que as visitas sejam realizadas mensalmente.

Também participaram da primeira visita à UTI Adulto, na última quarta-feira (21), o superintendente do HU, Ricardo do Carmo, o gerente de Atenção à Saúde, José Flávio Sette de Souza, o gerente administrativo, Paulo César Nunes da Silva, a chefe da Unidade Multiprofissional, Raquel Bressan de Souza, a chefe do Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente, Angela Mendonça de Souza, a chefe da Unidade de Gestão de Riscos Assistenciais, Graciela Mendonça Bet, e o integrante da Comissão de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (CCIRAS), Jaciel de Oliveira Clementino, além dos colaboradores da UTI (médicos, enfermeiros, técnicos em Enfermagem, fisioterapeutas, psicóloga e residentes).

Fonte: Dourados News

Obrigado pela sua participação!