quarta-feira, outubro 17

Cientistas transformam óleo de cozinha em biodiesel

Pesquisadores do departamento de Química da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade de Itaúna, conseguiram transformar óleo de fritura em biodiesel. O projeto, intitulado “Óleo Vivo”, visa substituir o combustível que encontramos nos postos por uma opção que polua menos o meio ambiente.

O objetivo da pesquisa é promover a produção sustentável de combustível através da remoção do óleo de cozinha usado até sua transformação e utilização nos motores à combustão.  Alex Brasil, professor da Universidade de Itaúna explica esse processo. “Nós tiramos o diesel mineral e colocamos o biodiesel, que é um combustível renovável, sem nenhuma adaptação, conseguindo, então, colaborar com o meio ambiente, primeiro com a destinação correta do resíduo e, segundo, reduzindo a emissão de gases de efeito estufa”, conta.

Para o óleo de cozinha alcançar o status de biodiesel é preciso submetê-lo a um processo químico. O que antes era um ingrediente de fritura, agora é levado ao laboratório e separado de outros componentes orgânicos, como restos de alimentos. Depois ele entra em uma reação onde a molécula de óleo é quebrada, transformando o material em combustível. Neste processo, todos os componentes são aproveitados, para cada litro de óleo é produzido 1 litro de biodiesel, já os subprodutos resultantes da operação são destinados a outras áreas da indústria, como a glicerina, que é transformada em supressor de poeira para mineração, por exemplo.

Outro grande objetivo do projeto é a geração de renda, beneficiando cooperativas de catadores. “Nós ajudamos que cooperativas de catadores façam a coleta desse resíduo e nós compramos para a geração de renda”, finaliza Brasil.

Obrigado pela sua participação!