sexta-feira, setembro 21

Governo chinês destrói sem aviso ateliê de artista dissidente

O artista plástico e dissidente chinês Ai Weiwei denunciou neste sábado que as autoridades chinesas mandaram demolir seu estúdio em Pequim “sem aviso prévio.”

O artista de 66 anos, considerado um dos mais poderosos e influentes no mundo da arte contemporânea atual, publicou uma série de vídeos no Instagram em que lamenta e expõe, com crueza chocante, a destruição do prédio em que ele trabalhou por anos. Persona non-grata por suas críticas contundentes contra o regime comunista chinês, Weiwei passou tempos em prisão domiciliar, teve seu nome suprimido da imprensa e das redes sociais de seu país e desde 2015 vive em exílio na Alemanha.

Uma assistente do artista contou à agência AFP que o contrato de aluguel do galpão estava vencido desde o ano passado, mas que ainda não havia sido possível tirar as grandes obras depositadas no espaço e que a demolição foi iniciada de forma repentina, com as obras ainda no estúdio.

Nos posts no Instagram, Weiwei deu “adeus” ao ateliê que ele vinha utilizando desde 2006. Em 2011, outro estúdio da artista, localizado na cidade de Xangai, também foi destruído pelo governo chinês como represália ao oposicionista.

Confira os vídeos da destruição do estúdio de Ai Weiwei:

Obrigado pela sua participação!