sexta-feira, setembro 21

Mídia esconde possível delação contra Geraldo Alckmin

Rumores sobre uma possível delação contra Geraldo Alckmin agitaram o mercado financeiro no fim da tarde desta terça-feira (07). No entanto, a informação foi camuflada pelos principais veículos de mídia

Rumores sobre uma possível delação contra o candidato à presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin (PSDB) agitaram o mercado financeiro no fim da tarde desta terça-feira (07). No entanto, a informação foi omitida ou camuflada pelos principais veículos de mídia, como foi o caso da revista Veja.

A revista da Editora Abril escolheu a segunda opção. Por volta de 18h, o site de Veja estampava: Bolsa cai após boato de delação premiada contra presidenciável. A delação seria de Laurence Casagrande Lourenço, ex-presidente da Dersa e ex-secretário de governo.

Não é a primeira delação implicando o candidato tucano. Paulo Vieira de Souza, mais conhecido como Paulo Preto, está negociando delação sobre propinas em obras do Rodoanel. O Ministério Público encontrou indícios de movimentações de Paulo Preto em contas na Suíça envolvendo um montante de R$ 121 milhões.

O Ibovespa, principal índice ações da bolsa brasileira, que operava estável, passou a cair e fechou em baixa de 0,87%, a 80.346,53 pontos. O dólar, que estava caindo, terminou a terça com alta de 0,93%, cotado a 3,767 reais.

Obrigado pela sua participação!