sexta-feira, setembro 21

Comerciante e economista de Dourados são presos em Epitácio com 1,4 ton de maconha

Na noite desta segunda-feira (20), a PMR (Polícia Militar Rodoviária) por meio da TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) apreendeu, um veículo Toyota/SW-4, cor prata, com placas de Marialva (PR), carregado com maconha. Ação policial ocorreu na (SP-270) rodovia Raposo Tavares, km 648, em Presidente Epitácio (SP) e três pessoas foram presas, um economista de 29 anos e comerciante de 39 anos, ambos de Dourados e um terceiro, de 25 anos, mecânico de Várzea Grande (MT).

Em ação fiscalizadora de trânsito, os policiais abordaram a caminhonete Mitsubishi/Pajero TR4, cor preta, com placas de Brasília (DF), conduzido pelo comerciante, tendo como passageiro sua amasia de 33 anos e, durante inspeção os ocupantes apresentaram grande nervosismo, bem como respostas desencontradas a respeito dos motivos de sua viagem.

Durante entrevista o condutor acabou confessando que era “batedor” para um carregamento de droga, esclarecendo que estava batendo um veículo Toyota/SW-4, cor prata. Em Razão dos fatos as equipes iniciaram patrulhamento com vistas ao veículo informado. No Km 652 da (SP-270), foi localizado a SW-4 estacionada em um hotel.

Na recepção do hotel, os policiais foram informados que o veículo VW/Fox, cor preta, com placas de Fátima do Sul, havia chego ao local junto com o utilitário, indicando também os quartos onde os condutores dos veículos haviam hospedado.

Os ocupantes foram identificados como sendo o mecânico e o economista, que depois de localizados acompanharam os policiais na vistoria dos veículos. Durante a vistoria na SW-4, foi constada de imediato, a existência de grande quantidade de maconha, que após pesados perfizeram 1.415,300 quilos da droga.

Em entrevista o mecânico informou que pegou o veículo na cidade de Dourados e levaria até Uberaba (MG), recebendo pelo transporte R$ 6 mil, alegou ainda que estava se comunicando com outras duas pessoas que realizavam o serviço de batedor, mas não informou os nomes.

Ao retornar a base operacional, o comerciante informou que o outro veículo que estava realizando o serviço de “batedor” era o veículo VW/Fox, conduzido pelo economista, informou ainda que sua companheira não tinha conhecimento do serviço de “batedor”, que ela acreditava que iriam apenas realizar compras de sapatos no Estado de Minas Gerais.

Ao realizar consulta dos veículos e pessoas, foi verificado através da numeração do chassi, que a SW-4 é produto de furto, ocorrido em Franca (SP), no dia 27 de janeiro deste ano, tendo como município de emplacamento a cidade de Franca (SP).

A ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia Federal de Presidente Prudente (SP).

Obrigado pela sua participação!