quarta-feira, outubro 17

Acusado de planejar e matar deficiente mental, rapaz é condenado a 25 anos de prisão

Foi condenado a 25 anos e oito meses de prisão, a pedido do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, em Três Lagoas, Luan Pereira Martins, acusado de ter planejado e matado Valdeir Pereira Viega, há três anos (2015).

Segundo o MPMS, em depoimento, Luan afirmou que Valdeir estuprou algumas crianças no conjunto habitacional onde morava na época do crime. O réu que tem 21 anos, também foi condenado por homicídio triplamente qualificado, por integrar organização criminosa e ocultação de cadáver.

O Júri foi desmembrado e continua no dia 3 de setembro quando outros seis envolvidos neste mesmo assassinato serão julgados.

O caso

Ainda conforme informações do MPMS, o corpo da vítima tinha 15 perfurações de faca espalhadas pelo tórax, face e pescoço, além das mãos amarradas para trás, sobrancelhas raspadas e unhas pintadas, em sinais claros de tortura.

Valdeir, que era considerado deficiente mental, foi morto no dia 2 de abril, após passar pelo que é conhecido por ‘tribunal do crime’, formado por integrantes de facção criminosa.

As acusações de abuso sexual, pelo qual passou a vítima, não foram comprovadas pela polícia.

Obrigado pela sua participação!