ter. jun 25th, 2019

Tóquio vai fazer todas as medalhas das olimpíadas de 2020 com lixo eletrônico

Após as Olimpíadas no Rio de Janeiro e aquele encerramento sensacional com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, saindo do cano vestido como Super Mario, todos os olhos se voltaram para os próximos jogos em 2020. Temos ainda um ano pela frente, mas o país asiático já mostra o tipo de legado que deve deixar.

Em 2016, o comitê revelou seus planos de produz 5.000 medalhas apenas com produtos reciclados. Agora o Japão diz que está muito próximo de atingir a meta, graças ao apoio de cidadãos e empresas.

Toda esta quantidade de lixo foi recolhida pelos prefeituras japonesas e os milhões de smartphones foram entregues por consumidores nas lojas da operadora NTT Docomo.

De acordo com o Verge, a meta do comitê de juntar 2.700 kg de cobre (material usado para fazer a medalha de bronze) foi alcançada em junho do ano passado. Por enquanto, a meta de ouro está em 93,7% (a quantidade que eles querem alcançar é 30,3 kg), enquanto a meta de prata está em 85,4% (a quantia necessária é de 4.100 kg).

Não está muito longe do comitê organizador alcançar as metas, mas baseado no tanto de lixo eletrônico que já foi coletado, é bem capaz que eles alcancem isso até 31 de março, quando acaba o período de coleta. A ideia é que os modelos das medalhas tanto das Olimpíadas como das Paralimpíadas sejam reveladas agora no meio do ano.

Mais  Governo faz chantagem: União promete pagar até R$ 6 bi por ano a estados que abrirem mercado de gás

Para não ser completamente injusto com as Olimpíadas do Rio, cerca de 30% das medalhas de bronze e prata foram feitas com material reciclado. No entanto, o Japão deve ficar marcado como o primeiro país a sediar os jogos e ter medalhas 100% feitas de itens reciclados.

Fonte: Gizmodo