seg. ago 26th, 2019

Assessor 2 a Dallagnol: Tudo o que você não precisa é ser associado ao Bolsonaro, “por favorzinho”

Deltan Dallagnol em palestra para bancos e empresas de cobrança (Reprodução)

Diálogos da Vaza Jato divulgados nesta quarta-feira (14) mostram que Dallagnol evitou evento para não se associar a Jair Bolsonaro, que dias atrás classificou o procurador como “esquerdista tipo PSol”

Classificado por Jair Bolsonaro como “esquerdista tipo PSol”, o procurador Deltan Dallagnol deixou de receber um prêmio da Lava Jato em outubro de 2016 para não ser associado ao então deputado federal. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (14) pelo portal Uol, em parceria com o site The Intercept.

A desistência se deu após insistência de um assessor – identificado como “assessor 2” nos grupos de whatsapp – para que Dallagnol não fosse ao Fórum Liberdade e Democracia, organizado pelo Instituto de Formação de Líderes de São Paulo, em 22 de outubro daquele ano.

“Tudo o que vc e a FT não precisam é serem “associados” ao Bolsonaro. é a mesma coisa que receber prêmio do Foro de BSB. estou quase implorando. Por favorzinho”, disse o assessor.

Diante do apelo, Dallagnol, que já havia decidido comparecer à cerimônia – “porque me parece positivo para a LJ” -, comunicou aos colegas do Ministério Público Federal (MPF) a desistência.

“Caros, apenas FYI [para conhecimento], estou cancelando a ida para o prêmio à FT em SP por revisão da recomendação da ASCOM após sair a programação do evento, que tem perfil muito de direita, com Jair Bolsonaro como um dos vários palestrantes e com homenagem a um vereador de SP que foi um dos líderes do impeachment. Indicarei Roberto Livianu ou Thamea como representantes da FT para receber o prêmio”, escreveu Deltan. O vereador, em questão, é Fernando Holiday, do DEM, um dos líderes do Movimento Brasil Livre (MBL).

Fonte: Revista Fórum

Sobre este editor

Carlos Telles
Minhas últimas notícias
Mais  Lula denuncia manipulação do JN sobre Amazônia: “O poder da Globo não lhe dá o direito de continuar mentindo”