qua. nov 13th, 2019

Deputados criam frente em defesa da educação em São Paulo

São Paulo – Escolas sucateadas, sem manutenção, superlotadas e professores mal remunerados. Unidades destruídas por incêndios ou que tiveram danos graves na estrutura, aguardam há anos por reformas. Esta é a realidade enfrentada por alunos e professores da rede estadual de educação de São Paulo. Para cobrar do governador João Doria (PSDB) recursos para manutenção e preservação de cerca de 1.100 escolas que estão desmoronando no estado, foi criada na Assembleia Legislativa uma frente parlamentar em defesa da educação. O objetivo é reunir denúncias sobre problemas e falta de estrutura e cobrar soluções do governador.

Embora prometesse valorizar a educação em seu programa de governo, Doria reduziu os recursos para o setor e deixando escolas em completo abandono. Marco Aurélio Rodrigues, professor de história da rede estadual, ressalta que as escolas recebem do governo apenas “maquiagens”. “A última obra que nós tivemos aqui foi uma pintura, quando o (Gabriel) Chalita era secretário (da Educação). Isso em 2005 ou 2006. Mas reforma mesmo que é bom não tem. Não temos papel higiênico, os banheiros não têm assentos”, explicou.

Coordenador da frente parlamentar recém formada, o deputado estadual Emidio de Souza (PT), pediu para que a população e a comunidade escolar denunciem o abandono causado pelos sucessivos governos do PSDB em São Paulo. “A população precisa denunciar e nos ajudar nessa luta. E os professores precisam nos ajudar. Não tenham medo de denunciar. Vamos cobrar medidas do Governo. Nós trabalhamos por uma escola pública de qualidade. O Estado precisa cumprir seu papel”, disse.

Fonte: Rede Brasil Atual

Sobre este editor

Carlos Telles
Minhas últimas notícias
Mais  Recuo nos preços do leite pago ao produtor em outubro, por Scot Consultoria