seg. out 21st, 2019

Madeiras apreendidas serão usadas em obras da Polícia Militar

Termo de doação assinado no final da manhã desta segunda-feira, dia 07 de outubro, entre o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), e a PM/MS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) possibilita o repasse de madeiras apreendidas pela PMA (Polícia Militar Ambiental), cujos processos relativos aos autos de infração já foram devidamente encerrados, para o uso da Polícia Militar.

A doação, feita com respaldo legal na Lei Federal nº 9605 e Decreto Federal nº 6514 atende solicitação feita pela corporação. De acordo com o Termo de doação de material apreendido nº 1/2019, assinado pelo diretor-presidente do Imasul, André Borges e o coronel Waldir Ribeiro Acosta, Comandante Geral da PM, as madeiras serão utilizadas nas obras de reforma e melhoria das instalações da Academia de Polícia Militar do Estado.

“A legislação prevê que materiais apreendidos sejam doados para entidades públicas sem fins lucrativos. Estamos dando destinação legal a uma madeira oriunda de desmatamento irregular. É um ganho para a sociedade”, afirmou André Borges.

Na avaliação do coronel Waldir Ribeiro Acosta, “é de suma importância a doação realizada, na manhã de hoje, pelo Imasul à Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, estamos sempre trabalhando juntos e integrados em prol de um Estado melhor. O recurso proveniente da doação contribuirá para melhoria na segurança na região central de Campo Grande”.

Foram doadas à PM, 38 pranchas de madeira nativa ipê, apreendida pela PMA de Dourados; 38,4 metros cúbicos, sendo 33,8 m³ de angico (beneficiadas em tábuas, vigas esteios), 1 m³ de faveiro, 0,8 m³ de cambaru, 1,5 m³ de Ipê/Púva em pranchões, 1,30 m³ de aroeira em pranchões, apreendidas em Nova Alvorada do Sul, mais 115 lascas de madeira da espécie aroeira; 44 lascas da espécie maria preta e 3 toras de cedro.

Mais  Bolsonaro e Guedes cozinham o Brasil com a receita do desastre econômico

Fonte: Dourados News