dom. nov 17th, 2019

Requião propõe “Lei Lorenzoni” de perdão para criminosos arrependidos

São Paulo – O projeto da “Lei Ônix Lorenzoni” foi protocolado nesta quarta-feira (07) pelo senador Roberto Requião, do MDB do Paraná.

Ele define que a “a critério do juiz, poderá ser concedido perdão judicial em caso de crimes eleitorais, contra administração pública ou contra o sistema financeiro nacional, desde que o réu atenda às seguintes condições: I – demonstre arrependimento; II – confesse a prática do crime; e III – apresente pedido público de perdão e de dispensa da pena.”

É uma referência irônica a um comentário feito pelo juiz Sérgio Moro nesta terça-feira (06), em sua primeira coletiva de imprensa após ser anunciado como ministro da Justiça de Jair Bolsonaro (PSL).

Moro foi questionado sobre a convivência com políticos com histórico de envolvimento em corrupção, como o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Em 2017, Lorenzoni foi citado na delação dos irmãos Batista por ter recebido 200 mil reais em caixa dois da JBS para quitar gastos de campanha em 2014 e admitiu o ocorrido em entrevistas, apesar de ter calculado um valor menor (100 mil reais).

“Final da campanha, reta final, a gente cheio de dívidas com fornecedores, pessoas, eu usei o dinheiro. E a legislação brasileira não permite fazer a internalização desse recurso (…) Tive o cuidado de perguntar se o dinheiro era lícito, de origem limpa”, disse para a Rádio Bandeirantes.

Na coletiva, Moro apontou que Lorenzoni “admitiu o erro, pediu desculpas e tomou providências para repará-lo”. Não houve abertura de inquérito para investigar o caso.

Fonte: Exame.Abril

Sobre este editor

Carlos Telles
Minhas últimas notícias
Mais  Haddad: falar em parlamentarismo sem plebiscito é golpe

Deixe uma resposta