terça-feira, agosto 21

Agronegócios

Notícias sobre o agronegócio de MS

Polícia resgata lobo-guará atropelado em rodovia de MS

Polícia resgata lobo-guará atropelado em rodovia de MS

Ecologia e Meio Ambiente
A PMA (Polícia Militar Ambiental) capturou um lobo-guará que estava ferido na rodovia MS-473, Nova Andradina e Taquarussu, distante aproximadamente 380 quilômetros de Campo Grande. Segundo a assessoria de imprensa da PMA, populares viram o animal ferido e acionaram os policiais que foram ao local. A suspeita é que o animal tenha sido atropelado. Após ser capturado ele foi levado ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) em Campo Grande, para posteriormente ser encaminhado a seu habitat natural. O motorista que atropelou o lobo não foi encontrado.
Caçador é preso com armas e munições ilegais

Caçador é preso com armas e munições ilegais

Agronegócios
Durante fiscalização em uma região rural no município de Nova Andradina, na rodovia MS 134, policiais militares ambientais de Batayporã prenderam ontem (19/7), um infrator que praticaria caça ilegal no local. A PMA abordou o elemento que estava em uma motocicleta, na qual, no bagageiro, enrolados em uma capa de chuva foram encontradas uma espingarda cartucheira de dois canos e 14 cartuchos carregados. O infrator praticaria caça na região, porém, não teve tempo de abater nenhum animal silvestre em razão da prisão. A arma possuía registro vencido e foi apreendida, juntamente com as munições. O caçador de 60 anos, residente em Nova Andradina, recebeu voz de prisão e foi encaminhado, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de daquela cidade, onde ele foi aut
Grupo é preso pescando com redes ilegais e tem barco, motor e pescado apreendidos

Grupo é preso pescando com redes ilegais e tem barco, motor e pescado apreendidos

Agronegócios
Policiais militares ambientais de Aparecida do Taboado realizavam fiscalização fluvial ontem (19), no município de Selvíria e prenderam dois pescadores por pescar com redes de pesca (petrechos proibidos). Os infratores pescavam embarcados no Rio do Pântano e foram surpreendidos no momento em que conferiam redes de pesca, que eles haviam armado. Na embarcação também havia mais redes, que os infratores iriam armar. Aproximadamente 13 kg de peixes que estavam vivos nas redes foram soltos no córrego e 17 kg de pescado morto na embarcação foram apreendidos. Com os pescadores foram apreendidas 20 redes de pesca, medindo 1.500 metros, um barco, um motor de popa e os 17 kg de pescado que estavam mortos na embarcação. Felizmente a PMA prendeu os elementos no início da pescaria, haja vista que
Relatório aponta contaminação de agrotóxicos em aldeia indígena de MS

Relatório aponta contaminação de agrotóxicos em aldeia indígena de MS

Agronegócios
Relatório da ong internacional Human Rights Watch aponta Mato Grosso do Sul como um dos Estados onde há contaminação por agrotóxicos em comunidades rurais. O relatório “Você não quer mais respirar veneno: As falhas do Brasil na proteção de comunidades rurais expostas à dispersão de agrotóxicos”, afirma que indígenas Guaranis e Kaiowás de uma comunidade próxima a Campo Grande sofreram com problemas de saúde após a contaminação. O local, relata a ong, fica próximo à uma pequena floresta ao redor de um córrego. Na região, a cerca de 50 metros, há plantação de soja e milho. A Human Rights Watch falou com nove pessoas que vivem na localidade, entre homens, mulheres e crianças Guarani-Kaiowá. “Eles descreveram diversos incidentes de intoxicação aguda por agrotóxicos nos últimos anos, por p
Apesar de operar no limite, MS terá menos sufoco para armazenar grãos

Apesar de operar no limite, MS terá menos sufoco para armazenar grãos

Agronegócios, Capa
Encontrar espaço para armazenar o milho safrinha com os silos lotados de soja foi um desafio para os produtores rurais e o poder público de Mato Grosso do Sul em 2017. Embora o estado ainda opere com a capacidade de armazenagem no limite, a situação não deve causar tanta dor de cabeça este ano. Segundo a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária), há espaço para até 9,1 milhões de toneladas de grãos nos celeiros espalhados pelos municípios. Neles estão guardadas as 2,4 milhões de toneladas de soja que ainda não foram vendidas. Enquanto isso, a colheita do milho continua avançando rumo a uma safra estimada em 6,9 milhões de toneladas, menor do que a anterior porque as plantações foram seriamente afetadas pela estiagem em algumas áreas. Mesmo assim a conta não bate e mostra que n
Produtores de MS já conseguiram vender 7 milhões de toneladas de soja

Produtores de MS já conseguiram vender 7 milhões de toneladas de soja

Agronegócios, Capa
Produtores de Mato Grosso do Sul conseguiram vender, até a última segunda-feira (16), aproximadamente 7 milhões de toneladas da soja produzida na safra 2017/2018. Segundo boletim da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado), o montante corresponde a 74,21% das 9,5 milhões de toneladas colhidas neste ano. O escoamento é favorecido pelo avanço nos preços da oleaginosa graças à valorização do dólar. O valor da saca acumula alta de 5,86% em julho. Somente entre os dias 10 e 17, houve aumento de 2,46%, com o produto cotado a R$ 75,63. Chapadão do Sul teve valorização de 7,14% nos preços desde o começo do mês, a maior alta registrada entre os municípios produtores. Somente nos últimos seis dias, o produto foi de R$ 73,50 para 75, aumento de 2,04%. Por outro lado, os preços
Construção da fábrica de fertilizantes em Três Lagoas será retomada em 3 meses

Construção da fábrica de fertilizantes em Três Lagoas será retomada em 3 meses

Agronegócios, MS
Conglomerado econômico russo, o Acron, deve retomar a construção da UFN-III (Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras), erguida desde 2011 em Três Lagoas, daqui uns 90 dias, informou na manhã desta quinta-feira (19), o senador Pedro Chaves (PRB-MS). O negócio envolve R$ 8,2 bilhões – R$ 3,2 bilhões vão para o caixa da Petrobras, pelo já investido na obra e o restante para concluir a fábrica e quitar débitos com fornecedores. A UFN-III foi parada em 2014, quatro anos atrás. Os russos vão tocar o projeto por terem vencido um processo licitatório, que corre desde outubro do ano passado. Eles venceram empreendedores rivais como noruegueses e chineses. A suspensão da obra ocorreu porque a Petrobras rompeu o contratado com duas empresas que atuavam no consórcio que construía a
Mudanças na lei de agrotóxicos no Brasil violariam direitos humanos

Mudanças na lei de agrotóxicos no Brasil violariam direitos humanos

Agronegócios
De acordo com os relatores, alguns pontos do projeto de lei revisam as regulações para registro de pesticidas e seu uso no Brasil com o objetivo de tornar as regras mais flexíveis, facilitando o registro e a propaganda desses produtos no país. Essas modificações podem enfraquecer a regulação e o controle de pesticidas perigosos no Brasil, maior consumidor e importador desses produtos no mundo. Relatores das Nações Unidas enviaram no início de junho (13) um comunicado ao governo brasileiro manifestando preocupações com as propostas de mudança da lei de agrotóxicos no país. Os especialistas alertaram que, caso aprovadas, tais alterações violarão direitos humanos de trabalhadores rurais, comunidades locais e consumidores de alimentos produzidos com a ajuda de pesticidas. Os especi
Startups modernizam agricultura brasileira

Startups modernizam agricultura brasileira

Agronegócios
A melhoria da infraestrutura tecnológica do Brasil está fazendo com que o País modernize sua agricultura através dos investimentos em startups agrícolas. As informações foram publicadas pelo especialista Francisco Jardim, no portal Agfunder News, que é focado primordialmente em empresas de tecnologia de alimentos e agricultura. De acordo com o portal, características como conectividade, penetração móvel, imagens de satélite e alfabetização digital, estão permitindo que as empresas tragam novos produtos e soluções para os agricultores brasileiros de maneira econômica. Prova disso é que apenas entre 2012 e 2017, a disseminação no uso de smartphones no campo aumentou de 16% para mais de 70%. Outro fator que é considerado fundamental para a expansão do uso da tecnologia no meio rural é o
Milho: Hora de trocar mercado físico por futuro

Milho: Hora de trocar mercado físico por futuro

Agronegócios
Na avaliação do analista de mercado Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica, a recomendação para o milho é de “trocar as suas posições de físico por contratos no mercado futuro”. O especialista baseia a projeção pela tendência de comportamento das cotações. “Embora seja um ambiente especulativo e muito sensível, as cotações do milho no mercado futuro da B3 em São Paulo estão andando de lado, mais do que para cima ou para baixo. Isto é importante na medida em que sinaliza aos participantes do mercado físico o direcionamento atual dos preços, principalmente àqueles vendedores que esperam altas significativas”, comenta. O analista explica que guardar posição no mercado físico tem um custo altíssimo tanto pela armazenagem como pelo financeiro. Segundo ele, são remotas