ter. fev 19th, 2019

Com ajuda de presos, 5 delegacias são reformadas em MS

Com o projeto “Mãos que constroem”, cinco unidades da Segurança Pública de Mato Grosso do Sul já foram reformadas. O intuito do projeto é dar uma oportunidade para presos que estão no regime semiaberto, além de gerar economia para o Estado, já que com a utilização do trabalho dos detentos, o preço dos orçamentos são reduzidos.

Nesta quinta-feira (20) o secretário de Estado de Segurança Pública Antônio Carlos Videira e o delegado Geral da Polícia Civil de MS, Marcelo Vargas estiveram na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do centro da Capital, que passa por uma reforma.

Ao todo, 37 presos do semiaberto são contratados da Sejusp, e com ajuda de outros trabalhadores, participam das reformas. “Foi feita readequação interna, parte elétrica e hidráulica. Então vai melhorar a celeridade do atendimento com um atendimento mais rápido para o cidadão”, explica Videira.

O orçamento previsto era de R$ 600 mil e com a inclusão do projeto, o custo reduziu e foi para R$ 170 mil. Também será comprado imobiliário novo, por meio de licitação.

“A Depac centro é a delegacia que mais registra boletim de ocorrência, então ela precisava dessa reforma, que deve ficar pronta até o final de janeiro do ano que vem”, revela Marcelo.

Para o trabalhador Claudio Luiz Anunciação da Silva, que responde no semiaberto pelo crime de homicídio, o projeto é uma oportunidade para voltar a sociedade. “É muito importante para voltar a viver em sociedade e quando eu terminar minha pena, vou estar apto para trabalhar como pedreiro, encanador ou eletricista “, afirma Cláudio.

A Unei Dom Bosco, 2ª Delegacia, 4ª Delegacia, o Instituto Médico Legal de Coxim e a 1ª Delegacia de Ponta Porã já passaram por reforma. Ainda, de acordo com o secretário, a delegacia de Bonito também passará por reforma dentro do projeto “Mãos que constroem”.

Mais  Governo de Jair Bolsonaro vê Igreja Católica como potencial opositora

Fonte: Midiamax

Notícias parecidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *