sáb. fev 23rd, 2019

Dourados tem 25 mil universitários: mais que habitantes de 59 municípios

Consolidada como Cidade Universitária, Dourados tem mais de 25 mil estudantes do ensino superior divididos entre as quatro universidades. São 276 opções de cursos de graduação e pós-graduação nas modalidades presencial, semipresencial e Ensino a Distância (Ead) que cresce cada vez mais, principalmente entre as instituições particulares. O que chama a atenção é que Dourados abriga a sede de duas universidades públicas, sendo uma das poucas cidades do interior do país a ter esse feito.

As instituições de ensino superior são a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Centro Universitário da Grande Dourados (Unigran) e Faculdade Anhanguera Dourados. A instituição mais antiga é a UFGD, que iniciou como Centro Pedagógico de Dourados (CPD) em 1971, ligado à UFMT. Depois passou a ser campus da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e em 2005 passou a ter autonomia, transformando-se na UFGD.

A universidade é a maior do município e conta com 37 cursos de graduação presencial e seis a distância, 13 especializações, um MBA e cinco especializações EaD, 20 cursos de Mestrados, nove Doutorados e três cursos de residência médica. É a única das instituições de ensino superior a oferecer Medicina, o mais disputado entre estudantes.

Na graduação, a UFGD é a que mais possui cursos na área de agrárias, com Agronomia, Engenharia Agrícola, Engenharia de Aquicultura, Zootecnia, e também na área de Engenharias. Tem ainda dois cursos de graduação com pedagogia de alternância – Licenciatura Intercultural Indígena e em Ciências da Natureza. Na pós-graduação, também é a que mais possui cursos e a que mais atrai estudantes de vários estados do País.

A Unigran, fundada em 1976, é a segunda mais antiga. O Centro Universitário tem 25 graduações presenciais e 30 especializações, sendo a que mais disponibiliza cursos na área da saúde, como nutrição, fisioterapia, enfermagem, biomedicina, odontologia, farmácia. No ensino a distância a instituição é pioneira e conta com 33 cursos de graduação e 27 MBA. Tem ainda 11 cursos semipresenciais.

Mais  Cultura da fartura impulsiona desperdício de alimentos no Brasil

A UEMS foi criada em 1993. Com a proposta de interiorizar o ensino superior no Estado, sua sede foi constituída em Dourados e não na capital Campo Grande. Atende 25 cidades com unidades universitárias e polos EaD. Em Dourados são 16 cursos de graduação, 18 especializações, 12 mestrados e dois doutorados. Possui graduação como Ciência da Computação, Sistema da Informação, Turismo, Direito, Ciências Biológicas, Engenharia Ambiental, Engenharia Física, Letras, Matemática, Pedagogia, Química, Química Industrial, Enfermagem.

A Anhanguera Dourados é a instituição mais recente, criada a partir da Faculdade de Administração de Dourados (FAD), em 1999. Posteriormente foi adquirida pela Uniderp e na sequência vendida ao Grupo Anhanguera, em 2007. A Faculdade Anhanguera oferta 15 cursos de graduação presenciais e 52 no EaD e semi presencial. Dentre os presenciais estão Administração, Agronomia, Ciências Contábeis, Educação Física (bacharelado), Direito, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Farmácia, Fisioterapia, Medicina Veterinária, Nutrição e Psicologia.

Economia

O quantitativo de universitários em Dourados supera o número de habitantes de 59 dos 79 municípios sul-mato-grossenses. São estudantes das mais diferentes faixas etárias da graduação ao doutorado. Muitos deles passam a morar na cidade e escolhem Dourados para seguir carreira e até constituir família. O comércio em geral ganha com a vinda dos universitários, que injetam a renda no município.

Mas é no fim de ano que é possível perceber a ausência dos estudantes. Muitos deles voltam para suas cidades, para rever familiares e amigos, e o impacto é percebido principalmente no período da noite, com o baixo movimento nos bares e restaurantes. Janeiro também é assim e somente a partir de fevereiro que a cidade passa a ficar movimentada, quando iniciam as aulas.

Fonte: Dourados Agora

Sobre este editor

Samuel Azevedo
Samuel Azevedo
Trabalhando para trazer a verdade ao público!

A verdadeira informação é a salvação de uma nação livre de injustiças!
Mais  Délia anuncia fim da carreira política e Barbosinha se coloca como candidato
Minhas últimas notícias

Notícias parecidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *