Dentista é preso pelo assassinato de concorrentes

Um dentista foi preso na manhã desta quinta-feira (29) suspeito de ter assassinado três proprietários de uma clínica dentária de Santos (SP) concorrente à sua. Segundo a polícia, Flávio do Nascimento Graça, de 39 anos, denominado “maníaco da peruca” pelos investigadores, agia motivado por vingança, pois veio à falência após o outro consultório abrir. Ele teve a prisão temporária decretada há quatro anos e estava foragido.

Considerado um serial killer pelos policiais, Flávio foi apontado como responsável pela morte de Agilson Corrêa de Carvalho, Aldacy Corrêa de Carvalho e Arnaldo Corrêa de Carvalho, sócios da Clínica Americana. Todos foram mortos a tiros entre 2014 e 2015.

Uma ex-funcionária da clínica de Flávio que passou a trabalhar para o outro consultório foi vítima de um dos atentados, em 2015, mas sobreviveu. Ela o reconheceu e relatou à polícia, que o tornou o homem mais procurado pela Justiça na região.

Flávio foi detido em Santos nesta quinta e encaminhado para a Delegacia Especializada Antissequestro (Deas). Ele utilizava uma peruca no momento de todos os crimes para evitar ser reconhecido. A polícia também afirma que ele deletou rastros após a última tentativa de assassinato: apagou contas bancárias, emails e tentou suspender seu registro no Conselho Regional de Odontologia (CRO).

Dentista buscava vingança por falência

O dentista mantinha duas clínicas no Centro de São Vicente, de nome Oral New, quando, em 2007, os irmãos abriram um consultório ao lado. Os pacientes de Flávio migraram de clínica e o profissional faliu. De acordo com uma ex-funcionária, Flávio sequer assistia canais de televisão que veiculavam propagandas dos concorrentes.

Em 23 de dezembro de 2014, cometeu o primeiro crime e assassinou o empresário Agilson Corrêa de Carvalho, de 54 anos, com um tiro na cabeça. Já em 15 de julho de 2015, os alvos foram Aldacy Corrêa de Carvalho, de 56 anos, e Arnaldo Correa de Carvalho, de 54 anos, em emboscada realizada em frente a uma das unidades da rede. Os tiros também atingiram um sobrinho deles, de 21 anos, que sobreviveu.

Mais  Deputado que defende freio à Lava Jato é convidado para articulação política

Após a tentativa malsucedida contra a ex-funcionária, em 23 de setembro de 2015, a polícia passou a mostrar registros das câmeras de segurança para antigos colegas de faculdade, que reconheceram Flávio nas imagens.

Durante mandato de busca e apreensão na antiga residência de Flávio, ainda em 2015, os agentes encontraram livros de bruxaria e magia negra. Ele já estava foragido.

Fonte: Yahoo

Notícias parecidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *