quinta-feira, Maio 24

Tag: JBS

Planalto quer agir antes que Geddel decida falar, dizem aliados

Planalto quer agir antes que Geddel decida falar, dizem aliados

Brasil, Política
Depois da denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Michel Temer, por obstrução de justiça e organização criminosa, o governo quer tentar paralisar a denúncia o máximo possível, no âmbito da Justiça, pelo menos até a próxima quarta-feira (20), quando o STF retomará o julgamento sobre as irregularidades no processo de delação dos donos da JBS. Se, ainda assim, o processo passar e chegar à Câmara, o governo trabalhará por uma tramitação rápida. E o motivo tem nome e sobrenome: Geddel Vieira Lima. Preso depois de a Polícia Federal encontrar R$ 51 milhões em apartamento que seria utilizado por ele, o governo já teme uma delação do ex-ministro. Ele foi chefe da Secretaria Geral de Temer e é amigo do presidente. Desde a prisão do ex-ministro, Temer não
Governo quer usar CPI da JBS para mudar lei das delações

Governo quer usar CPI da JBS para mudar lei das delações

Brasil, Política
Com novo fôlego após a reviravolta que colocou na berlinda executivos da JBS, aliados de Michel Temer pretendem usar a CPI mista recém-instalada no Congresso para criar um ambiente político que possibilite a absolvição de investigados e o desencorajamento de futuras delações premiadas. O objetivo, segundo a reportagem ouviu de parlamentares, é direcionar o foco para eventuais falhas no trabalho de Rodrigo Janot, que deixa a chefia do Ministério Público neste domingo (17). Sob o discurso de que a CPI irá trabalhar para "separar o joio do trigo", a base de Temer -que controla 76% das cadeiras da comissão- pretende usar depoimentos, documentos e quebras de sigilo para dar caráter oficial a um antigo discurso de que são alvos da Procuradoria-Geral da República. Por esse discurso, Jano
Gravação da JBS cita quatro ministros do STF

Gravação da JBS cita quatro ministros do STF

Brasil, Política
A gravação de quatro horas que poderá levar à anulação da delação premiada dos executivos da JBS traz menções comprometedoras a quatro ministros do Supremo Tribunal Federal. Uma dessas menções é considerada “gravíssima” pelos procuradores – embora as demais, nas palavras de quem as ouviu, também causem embaraços aos envolvidos. Fontes com acesso ao áudio revelaram a VEJA que os ministros são citados pelos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud em situações que denotam “diferentes níveis de gravidade”. Algumas são consideradas até banais, mas “ruins” para a imagem dos ministros. Mas uma delas, em especial, se destaca por enredar um dos onze ministros da corte em um episódio que parece “mais comprometedor”. A expectativa é de que o Supremo torne a gravação pública nesta terça-f
Áudios da JBS mostrarão crimes de membros do MPF

Áudios da JBS mostrarão crimes de membros do MPF

Brasil, Destaque
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou, nesta segunda-feira, 4, que um áudio de quatro horas gravado ‘aparentemente, por acidente’, pelos delatores da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud ‘contém indícios’ relatados pelos executivos, de ‘conduta, em tese, criminosa, do ex-procurador da República Marcelo Miller’. O chefe do Ministério Público Federal submeteu os arquivos ao Supremo Tribunal Federal e pediu abertura de inquérito para investigar o conteúdo do diálogo gravado pelos colaboradores. “Tais áudios também contêm indícios, segundo esses dois colaboradores, de conduta , em tese, criminosa, atribuída ao ex-procurador Marcelo Miller”, disse o procurador-geral. Fonte: Estadão
Joesley e Wesley vendem por R$ 15 bilhões fábrica de celulose em MS

Joesley e Wesley vendem por R$ 15 bilhões fábrica de celulose em MS

Destaque, Economia, MS
Após entregar novos áudios à PGR (Procuradoria-Geral da República), os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do Grupo JBS, fecharam a venda da Eldorado Celulose para uma empresa holandesa, por R$ 15 bilhões. O acordo foi firmado na madrugada deste sábado (2), e a venda da Eldorado, cuja fábrica fica em Três Lagoas, uma das maiores indústrias da região do Bolsão, é a maior transação anunciada pelos irmãos Batista desde o acordo de leniência firmado com o MPF (Ministério Público Federal). O grupo holandês Paper Excellence tem até 12 meses para concluir o negocio e transferir os R$ 15 bilhões para a holding J&F, que administra o conglomerado de empresas da família Batista. Com sede na Holanda, a empresa que agora terá uma unidade em Mato Grosso do Sul, adquiriu fábricas de c