sáb. fev 23rd, 2019

Última sessão do ano tem ‘confusão’ e três projetos aprovados

O Projeto de Lei 275/2017 que obriga a realização de avaliação física em academias e clubes esportivos de Mato Grosso do Sul, foi tema de muita discussão e confusão entre os parlamentares, na última sessão ordinária de Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (20). Porém, apesar das dúvidas, a matéria, de autoria do deputado estadual Amarildo Cruz (PT), foi aprovada em 1ª discussão.

Os parlamentares ainda aprovaram outras quatros preposições. Segundo a Lei, fica estabelecido “normas sobre o funcionamento de pessoas jurídicas prestadoras de serviço em lutas, ginásticas, musculação, dança e natação, clubes esportivos e recreativos e obriga esses estabelecimentos a desenvolver e a orientar as atividades por profissional regularmente inscrito no Conselho Regional de Educação Física, durante todo o período de funcionamento”, diz o texto.

No entanto, alguns parlamentares entenderam que a avaliação médica seria obrigatória e, portanto, aumentaria os custos tanto para os alunos, quanto para os estabelecimentos. Porém, essa medida só será necessária caso o profissional de educação física avalie que seja necessário um exame mais profundo.

“A proposta determina a realização de avaliação de aptidão física, a todo participante a partir de 15 anos de idade, com validade de 12 meses. A análise deve conter anamnese completa, fatores de risco para cardiopatia, classificação de risco e sintomas e sinais sugestivos de doenças cardiovasculares e pulmonares. Podendo ainda contemplar medidas antropométricas, testes neuromotores e avaliações metabólicas, cardiorrespiratória e postural”, explica outro trecho da lei.

Durante a sessão, os deputados brincaram que era preciso recorrer ao ‘VAR’, o popular ‘arbitro de vídeo’, recurso tecnológico utilizado nas partidas de futebol e que ganhou notoriedade mundial na última Copa do Mundo. O ‘VAR’, no caso do legislativo estadual, são as notas taquigráficas, que registram todos os atos dos deputados estaduais.

Mais  Líder do Pros diz que partido vai priorizar reforma tributária

Após as dúvidas serem sanadas, os parlamentares aprovaram em primeira discussão o PL.

Demais matérias

Ainda foram aprovados outros três projetos em segunda discussão. O 208/2018, de autoria do deputado Lidio Lopes (PATRI), designa a Orquídea “Cattleya Nobilior” como a flor símbolo de Mato Grosso do Sul. O 220/2018, do Poder Executivo, inclui na legislação hipóteses passíveis de presunções tributárias. E o 142/2018 institui, no âmbito do Estado, o Mecanismo Estadual de Prevenção e de Combate a Tortura e o Comitê Estadual de Prevenção e de Combate a Tortura, vinculados à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública.

Fonte: Midiamax

Notícias parecidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *