qua. mar 20th, 2019

#Verificamos: É falso que repórter do Estadão tenha dito que pretende ‘arruinar Flávio Bolsonaro e o governo’

Circula nas redes sociais a “notícia” de que a repórter Constança Rezende, do jornal O Estado de S.Paulo, teria dito que sua intenção profissional “é arruinar Flávio Bolsonaro e o governo”. Flávio é senador pelo PSL-RJ e filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ele vem sendo investigado pelo núcleo de combate à corrupção do Ministério Público Federal por conta de sua movimentação financeira e também no âmbito eleitoral por suposta falsificação de documento público e lavagem de dinheiro. Sempre que procurado para comentar o assunto, diz ser vítima de perseguição política e repudia aquilo que considera ser uma tentativa de imputar irregularidades e crimes onde não há.

A “informação” sobre a repórter do Estadão foi publicada pelo site Terça Livre, que reúne ativistas conservadores e simpatizantes da família Bolsonaro, repercutindo postagem anterior feita numa página em francês. Por meio do projeto de verificação de notícias, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho da Lupa:

“Jornalista do Estadão: ‘a intenção é arruinar Flávio Bolsonaro e o governo’”
Título de postagem feita pelo site Terça Livre e que, até as 20h45 do dia 10 de março de 2019, já tinha 70.434 interações no Facebook, segundo a ferramenta CrowdTangle

FALSO

A aspa utilizada pelo site no título de sua reportagem é falsa. A citação atribuída à repórter não aparece sequer na transcrição que a própria página faz de toda a conversa que a jornalista do Estadão teria supostamente mantido em inglês com um estrangeiro, sobre a investigação envolvendo Flávio Bolsonaro. Veja a seguir registros de toda a tradução e transcrição oferecida pelo próprio Terça Livre sobre o assunto:

Além disso, no áudio oferecido pelo site, não é possível escutar nenhuma vez a frase pinçada para o título da “reportagem” analisada pela Lupa.

Mais  Alexandre Frota protocola representação criminal contra o ator José de Abreu na PGR

Quando acessada a versão em francês do material, publicada pelo site Mediapart, encontra-se a transcrição da conversa em inglês. Nela, a frase do título postado pelo Terça Livre também não aparece.

Na gravação do diálogo, Constança não fala em “intenção” de arruinar o governo ou o presidente. A conversa, em inglês, tem frases truncadas e com pausas. Apenas trechos selecionados foram divulgados. Em determinado momento, a repórter avalia que “o caso pode comprometer” e “está arruinando Bolsonaro”, mas não relaciona seu trabalho a nenhuma intenção nesse sentido. O que levou o jornal a publicar uma nota sobre o assunto na noite deste domingo (10).

O Estadão ainda destaca que o site falsamente atribui à repórter a publicação da primeira reportagem sobre as investigações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre a movimentação atípica de R$ 1,2 milhão nas contas de um ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro. O autor da primeira reportagem, lembra o jornal, foi o jornalista Fábio Serapião, também de O Estado de S.Paulo.

Por fim, o jornal informa que Constança Rezende não deu entrevista nem dialogou com o jornalista francês citado pelo Terça Livre. As frases da gravação foram retiradas de uma conversa que ela teve em 23 de janeiro deste ano com uma pessoa que se apresentou como Alex MacAllister, que seria um “suposto estudante interessado em fazer um estudo comparativo entre Donald Trump e Jair Bolsonaro”.

*Esta checagem poderá ser atualizada a qualquer momento.

Fonte: Yahoo

Sobre este editor

Maryone Azevedo
Trabalhando para trazer a verdade ao público!

A verdadeira informação é a salvação de uma nação livre de injustiças!
Minhas últimas notícias
Mais  Internação de Bolsonaro no Einstein custará R$ 400 mil

Notícias parecidas